17 anos trazendo conhecimento em compromisso com a verdade

Se conhecimento é o poder transformador, a Leitura é a fonte!

Edição 211 Junho 2024                                                                                                                                                       E-mail

     São José dos Campos - SP - Brasil

 

Crônica do MÊS

Ah, que triste essas notícias sobre a enchente do Rio Grande do Sul.

Mais uma vez, mais uma vez, mais uma vez…, e até quando conviveremos com essas tragédias?

Sofrimentos de todos os tipos, dezenas (talvez centenas) de mortes, dores físicas e mentais, ferimentos que provocarão sequelas ou tristes lembranças para o resto da vida, traumas psicológicos que, muitas vezes, jamais serão eliminados, perdas materiais enormes, muitas famílias perderam tudo o que tinham. E agora?

Continue lendo

 

MATÉRIAS DO MÊS

- A hegemonia política do agronegócio;

- A causa palestina e o cenário internacional.

- As noites com neblina estão de volta;

- Brincadeira é coisa séria;

- A greve nas Universidades Federais;

- Os evangélicos;

- Racismo na escola;

- Seduzidos pelo celibato;

- Será tarde demais para ter medo...

- A filosofia política de Mujica;

- A miséria do tempo;

- Antropoceno;

- Clima;

- O capitalismo senil e os CEOs popstar;

- O mito da austeridade e a troika brasileira;

- O neoliberalismo e a ideologia...

- A quem interessa que a saúde seja luxo;

- Eleições;

- Imóvel invadido pode ser regularizado...

- João Candido;

- Políticas sociais mudam a cabeça do povo;

- Após a catástrofe;

- Investimento estrangeiro;

- A tragédia gaucha e a arte de cegar;

- Depois da guerrilha.

- A Internet: a alternativa refloresta

 

Espaço Publicitário

 

Brincadeira é coisa séria. E, agora, um direito garantido por lei

Brincar é coisa séria. Brincando, as crianças desenvolvem a criatividade e a imaginação, a personalidade, a inteligência, a afetividade e a capacidade de se relacionar com o mundo e com as outras pessoas. Garantir esse direito, já previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA),

Continue lendo

 

Os evangélicos, os católicos, Jesus e a justiça social

Nestes dias em que nosso país foi assolado por uma enorme tragédia climática que alagou vastas áreas do estado do Rio Grande do Sul, arrasando moradias, campos de produção e ceifando a vida de muita gente, fomos surpreendidos com a circulação nas redes sociais de um vídeo no qual uma mulher neonazista, cujo nome não merece ser evidenciado, procura atribuir a culpa por toda essa desgraça que se abateu sobre nós às religiões de matriz africana.

Continue lendo

 

Racismo na Escola: não basta remediar

Ataques em SP e DF mostram: educadores não podem manter-se passivos, limitando-se a amparar as vítimas. Uma educação antirracista e com foco nos direitos humanos é crucial. Atividades, currículo, grêmios e conselhos devem dialogar com questões fundantes do Brasil

Continue lendo

 

Seduzidos pelo celibato: por que cada vez mais pessoas

fazem menos sexo

O “inverno” sexual é mais evidente entre os jovens, embora nem todas as regiões sigam esta tendência global.

Continue lendo

 

 

A causa palestina e o cenário internacional

Como todos sabemos, hoje a hegemonia anglo-saxônica cimentada pelo poder financeiro, o complexo militar-industrial, tecnológico-digital e cultural do Ocidente, para além da institucionalidade neocolonial imposta em meados do século passado, está a ser desafiada pelo surgimento de alianças multilaterais cada vez mais fortes.

Continue lendo

 

As mais Lidas

- As Noites com Neblina estão de volta

- “Será tarde demais para ter medo”

- Seduzidos pelo celibato

- A filosofia política de Mujica por ele mesmo

 

- Clima: Por que apostar nos saberes ancestrais?
 

 

A hegemonia política do agronegócio e o desmanche das leis ambientais transformaram o RS no epicentro da crise climática global

IMAGEM: Com a estátua da liberdade

como testemunha, loja da rede Havan, construída na área de proteção permanente do Rio Taquari, é tomada pelas águas no município de Lajeado.

 Continue lendo

 

As Noites com Neblina estão de volta

Ao ver pela Telesur as cenas de horror transmitidas diretamente da Faixa de Gaza por sua correspondente local, não pude evitar fazer uma associação imediata com uma lembrança do passado. O que me veio

à memória foi o clássico documentário produzido em 1956 pelo consagrado

cineasta francês Alain Resnais...cujo título original é Nuit et Brouiallard, que, traduzido ao português, seria Noite e Neblina.

Continue lendo

“Será tarde demais para ter medo”

O que aconteceria se Kiev pudesse atacar o território russo com armas ocidentais?

 “As Forças Armadas da Ucrânia há muito que lançam ataques quase diários, incluindo com armas da NATO, contra, por exemplo, a província de Belgorod, e estes ataques não podem, de forma alguma, ser descritos como selectivos”, reflectiu um proeminente cientista político russo. .

Continue lendo

João Cândido, herói nacional que fez a Marinha deixar de ser uma ‘fazenda de escravos’

“João Cândido deve ser promovido a símbolo da dignidade do soldado brasileiro. Sua história deve ser conhecida nas fileiras. Sua imagem deve ser exibida com destaque nos estabelecimentos militares de terra, mar e ar” . Manuel Domingos Neto. O que fazer com o militar.

. Continue lendo

A filosofia política de Mujica por ele mesmo

Ex-presidente sustenta em S.Paulo: é preciso viver como a maioria, aproveitar os dias, libertar-se dos interesses e sonhar com o que virá depois de nós.

Continue lendo

 

A miséria do tempo, no tempo da miséria.

Zuleide sente o calor da luz do sol, que ilumina seu rosto pelas frestas e buracos do barraco onde vive na periferia de SP, mas que pode ser de qualquer outra periferia, é verdade.

Continue lendo

Por que estamos em greve

Paralisação nas universidades federais quer resgatar instituições cujo desmonte persiste, após 16 meses de Lula. Mas é também um aceno ao presidente: ele precisa – e pode – livrar-se do financismo e do conservadorismo que mantêm seu governo encabrestado

Continue lendo

O capitalismo senil e os CEOs popstars

Para as corporações, a regra já não é produzir, mas capturar. Brilhar na mídia, excitar investidores e vender ações sobrepõe-se a realizar. O CEO tornou-se um marqueteiro – pago a peso de ouro e incensado como herói em biografias

Continue lendo
 

 

Clima: Por que apostar nos saberes ancestrais?

As águas foram “colonizadas” nas cidades em nome de um desenvolvimento insustentável, que cobra seu preço: lama, destruição e morte. São tempos de reconectar o humano à natureza. E as ideias de Ailton Krenak, Bruno Latour e Nego Bispo dão pistas para isso

Continue lendo

 

Antropoceno: uma reflexão necessária nas escolas

Enquanto estudam os impactos das ações humanas, pesquisadores os vivenciam em São Leopoldo (RS). Refletem: como incluir na educação, não mais uma cartilha, mas uma agenda política que priorize as demandas coletivas e a justiça

socioclimática

Continue lendo

O neoliberalismo e a hegemonia dos valentões

O sistema entende a vida como uma luta na qual só alguns devem vencer, promovendo líderes capazes, desde a infância, de coagir, submeter e ser brutais. Não precisa ser

assim.

Na competição, todos somos, de algum modo, derrotados

Continue lendo

O mito da austeridade e a troika à brasileira

Bancos, velha mídia e tecnocracia moldam a narrativa econômica dominante. Mas a reconstrução nacional exige desafiá-la – e políticas mais ousadas que priorizem o bem-estar social. Mais que um Plano Marshall, é preciso romper com a “austeridade”

Continue lendo

Eleições: a tarefa de repensar modelos de cidades

Pleito convida a esquerda a debruçar-se mais ativamente em projetos locais. Iniciativas eficazes de zeladoria urbana, participação no orçamento público e desenvolvimento sustentável podem fazer mais diferença que propostas de grandes obras…

Continue lendo
 

Imóvel invadido pode ser regularizado através de usucapião extrajudicial?

Na usucapião extraordinária não se exige nem justo-título nem boa-fé, o que beneficia quem adentra um imóvel desocupado e nele estabelece sua moradia.

 Continue lendo

Políticas sociais mudam a cabeça do povo?

Em setenta anos de União Soviética, o povo foi beneficiado com direitos que o Ocidente ainda não conquistara. Homens e mulheres desempenhavam os mesmos trabalhos e tinham igual remuneração. Já na década de 1920, 600 mulheres ocupavam cargos similares ao de prefeita, enquanto na maioria dos países ocidentais elas nem tinham direito a voto.

Continue lendo

 

Após a catástrofe, um novo projeto de Brasil?

Protagonismo do Estado volta ao debate – e Lula tem a chance de desacorrentar os gastos públicos no país. Mas, com a crise climática, velhas fórmulas não bastarão. Momento é de reinventar valores políticos, a partir do bem-viver e da participação. A catástrofe climática no Rio Grande do Sul exige, a todo momento, a disposição para ajudar..

. Continue lendo

Investimento estrangeiro: prós e contras

O investimento estrangeiro é positivo ou negativo para um país? Como para muitas questões econômicas, a resposta é: depende. Há vantagens e desvantagens. Convém, portanto, examinar o tema um pouco mais de perto.

Continue lendo

 

A quem interessa que a Saúde seja luxo?

Há vastos exemplos de que sistemas públicos são mais eficientes. Mas modelo hiperfinanceirizado dos EUA se espalha pelo mundo, com remédios caríssimos, marketing trapaceiro e seguros abusivos. Resultado: mortes, sofrimento e dívidas

Continue lendo

 

A tragédia gaúcha e a arte de cegar

Quanto mais se publica sobre este novo desastre, mais se esconde o essencial: o colapso do clima pode ser evitado; basta nos livrarmos do sistema que o produz. Para que isso permaneça ofuscado, os noticiários nos inundam de banalidades

Continue lendo

 

Depois da Guerrilha,

o que?

Aluízio Palmar, um dos fundadores do MR8, foi preso, torturado e por pouco escapou da morte. Até hoje, continua vasculhando arquivos da ditadura

Aluízio Palmar caminhava ressabiado pela Avenida Corrientes, uma das mais famosas de Buenos Aires, num fim de tarde em julho de 1974.

Continue lendo

 

Enchentes no RS


Mais uma vez, mais uma vez, mais uma vez…, e até quando conviveremos com essas tragédias?

Sofrimentos de todos os tipos, dezenas (talvez centenas) de mortes, dores físicas e mentais, ferimentos que provocarão sequelas ou tristes lembranças para o resto da vida, traumas psicológicos...  E agora?

Continue lendo

Internet: a alternativa Refloresta

Um ecossistema antes exuberante e sinérgico está sendo reduzido a latifúndio, monocultivo e mercadoria. Para repovoá-lo, inspiração na agroecologia: afastar os oligopólios, refazer as estruturas e esperar que a diversidade refloresça

A palavra para mundo é floresta

Continue lendo

 

 

Gazeta Valeparaibana

Com independência político-econômica, autonomia editorial e densidade analítica, A Gazeta Valeparaibana é uma publicação apartidária, pluralista e democrática, que busca ocupar um espaço que não foi até agora devidamente contemplado pelo jornalismo brasileiro. Busca nas diferentes áreas do conhecimento, expressar múltiplos olhares sobre a conjuntura, estabelecer o contraditório, explicitar as diferenças e concordâncias em torno de uma agenda que procura aprofundar a democracia e a equidade no Brasil e no mundo, prestando atenção nas diversas cores e tendências sócio culturais e políticas das muitas Lusofonias.

Apoie, Prestigie!

 

 

REDES SOCIAIS

Facebook
Twitter
youtube
instagram
pinterest
vk
linkedin
tumblr
 

 

VÍNCULOS E PARCERIAS

      CADERNOS ESPECIAIS

 

CORPO EDITORIAL

  • Diretor e Editor: Filipe de Sousa

  • Chefe de Redação: Rita de Cássia A. S. Lousada

  • Autorias: Créditos das matérias na matéria

Precisamos da sua ajuda
 

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam  fortalecer esta corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária trazendo informação e reflexão de qualidade e independente.
Ajude doando qualquer valor.

 

 

ACESSOS

 

Opinião do Leitor... Sua opinião é importante para nós!

A partir do próximo mês a Gazeta irá abrir um espaço para publicar a opinião dos leitores.

As mensagens devem ter, no máximo, 10 linhas e incluir nome,, cidade e e-mail. ENVIAR PARA: gazetavaleparaibana@gmail.com

FAVOR NOS INFORMAR SOBRE POSSÍVEIS ERROS

Democratizando o conhecimento

Todos os textos foram avaliados por membros da comissão da revista e entendidos como aptos e úteis á formação da cidadania do povo brasileiro.
Gazeta Valeparaibana - desde 2007

Copyright © 2007, All rights reserved.

Atualização: 208 - 01-05-2024